Escritos do coração

Rodas, círculos e ciclos da vida.

Observar e absorver, como diz o Eduardo Marinho. E quando observamos a natureza, começamos a compreender como ela funciona a partir de uma lógica circular. Com os ciclos, ela inicia e termina processos e recomeça de novo.

Na filosofia de Hegel ele aponta para uma continuidade supostamente necessária do movimento sistêmico, em círculos harmônicos.

E aí me lembro dessa continuidade, desse movimento, passo a passo, segundo a segundo, onde tudo muda, tudo é novo. Uma nova oportunidade de fazer diferente.

A gente fala que nós humanos inventamos a roda. Mas só a copiamos, observando o fluxo de como a natureza se constrói e que tudo aquilo que começa vai terminar, tudo gira, tudo é energia, energia circular, abundante e em movimento. Em linhas perfeitas, em espirais, em círculos, como em mandalas em movimento, a gente abre os abraços, se dar as mãos, monta a roda e faz ela girar. No tempo do ciclo da lunar.

Quando a gente quer? Faz acontecer! Coloca “para rodar”!

Então não tenha medo, deixa aberto para os ciclos da vida, que são harmonicamente desenvolvidos no tempo divino, em sinergia com os círculos da natureza ❤

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s